sexta-feira, julho 29, 2005

Dança Comigo?....



Demoramos para ver Dança Comigo? até porque acreditávamos se tratar de um filme muito chato. Mas, não sei se porque estava esperando algo tão ruim, achei o filme legalzinho. A história é básica. Não há nada de diferente. Richard Gere é um executivo meio cabisbaixo que quer fazer algo diferente e aprende a dançar com Jennifer Lopez.

Não é querer simplificar demais a história, mas só acho que o filme é parecido com tantos outros. É legal ver a parte dele aprendendo a dançar, com dois colegas completamente atrapalhados, etc, etc. E o final é interessante e não é apelativo.

Alguns contratempos das filmagens: Um colar no valor de US$ 4 mil que seria usado pela personagem de Susan Sarandon em Dança Comigo? foi roubado no set de filmagens, tendo sido recuperado posteriormente pela polícia. Outro: Devido a problemas de relacionamento que teve com Richard Gere durante as filmagens, Jennifer Lopez se recusou a participar da divulgação do filme na época de seu lançamento nos cinemas americanos.

Por Jocimar

quinta-feira, julho 28, 2005

Os Garotos Perdidos....



Clássico dos clássicos dos anos 80, parelho com Goonies, está Os Garotos Perdidos. Vimos novamente há um tempo. Eu nem me lembrava direito.

Hoje, voltando a vê-lo, sinto aquela nostalgia e percebo que dificilmente filmes como esse fariam sucesso com a gurizada atual. Outros tempos, outras cabeças, outros interesses.

Bueno, mas então para quem não viu (o que eu duvido muito) e também para quem quer matar a saudade, o DVD de Os Garotos Perdidos está nas locadoras. O título do flme é uma referência feita pelo diretor Joel Schumacher aos personagens de mesmo nome da história de Peter Pan, que nunca crescem.

Por Jocimar

quarta-feira, julho 27, 2005

Reencarnação....



Não quero estragar o filme. Eu ia publicar o post criticando algo do filme que não seria legal para quem visse. Então não vou me ater em dizer o que achei de Reencarnação. O que posso dizer é que a atuação de Nicole Kidman é nada fora do normal. O garoto Cameron Bright volta a fazer um papel de menino enigmático assim como ocorreu em O Enviado.

A hstória é a seguinte: Depois de 10 anos da morte de seu marido surge na vida de Anna (Nicole Kidman) um garoto que se diz ser a reencarnação de seu marido. Anna inicialmente considera a história totalmente absurda, mas alguns detalhes de situações ocorridas entre ela e seu falecido marido, contados pelo garoto, fazem com que ela fique intrigada.

Por Jocimar

terça-feira, julho 26, 2005

Guerra dos Mundos...



Efeitos Especiais: Nota 10. História: Nota 5,0 (Nada diferente que Independence Day) Na média, dou nota 8,0 para Guerra dos Mundos (digamos que a Dakota Fanning ajudou a puxar a nota do filme pra cima - sou fã dessa guriazinha). Destaco também a atuação de Tim Robbins, que apesar de curta, foi bem legal. Ele está bastante convincente naquele papel de alienado.

Achei show de bola as explosões das casas, dos corpos, dos raios, etc. Me decepcionei com os alienígenas e suas naves. Nada de diferente. Critico porque imaginei que Steven Spielberg ia fazer diferente. Culpa dele. Quem mandou fazer tanto mistério e depois mostrar algo que já foi mostrado.

Mas, mesmo não tendo escutado a transmissão de rádio de Orson Welles em 1938 sobre o livro "Guerra dos Mundos", tenho certeza que a sensação de quem estava ouvindo foi infinitamente mais assustador que para quem viu qualquer um dos filmes, até porque as pessoas acreditavam que tudo aquilo era verdade. Orson Welles, recebeu uma proposta para dirigir o primeiro Guerra dos Mundos, mas recusou. As máquinas marcianas inicialmente seriam tripods idênticos ao do livro de H.G. Wells, mas como o produtor George Pal não conseguiu visualizar como andariam estas máquinas houve a substituição dos tripods por máquinas voadoras. Albert Nozaki baseou o design das máquinas marcianas na forma e nos movimentos de um cisne.

Obs.: Steven Spielberg tinha intenção de adaptar o livro "Guerra dos Mundos", de H.G. Wells, para o cinema há vários anos, mas teve que adiar o projeto durante algum tempo devido ao lançamento de Independence Day (1996).

Por Jocimar

segunda-feira, julho 25, 2005

Ray....



Contar a história de uma pessoa comum em um filme já é meio delicado, pois sempre será necessário deixar muitas coisas importantes de lado. Quando a pessoa é famosa, a situação fica no mínimo 10 vezes mais delicada. Ou se toma essa atitude ou o filme fica cansativo, como - na minha modesta opinião - ocorreu em Ray. O filme é bom, a atuação de Jamie Foxx é extraordinária (caracterização assim só me lembro do Val Kilmer fazendo Jim Morrison), mas o tempo de duração é que é o problema: 2h33min. Puxa, é de se retorcer na cadeira.

Me lembro de assistir Senhor dos Anéis e Alexander, que duraram um pouco mais que isso, mas acho que não se justifica contar a história de Ray Charles em tanto tempo. Apesar de ser cansativo, o filme é bom. Acho importante não se ter escondido no filme a pessoa de Ray, como fizeram com Garrincha (mascarando os maus momentos).

Algumas curiosidades: Jamie Foxx teve que usar olhos protéticos que realmente o deixavam cego quando interpretava Ray Charles. Ele mesmo é quem toca piano nas cenas em que aparece com o instrumento. O verdadeiro Ray faleceu em 10 de junho de 2004, pouco após o término das filmagens do filme. Ele ajudou Foxx na caracterização da personagem.

Por Jocimar

domingo, julho 24, 2005

Lúcia e o Sexo

Faz tanto tempo que vimos o espanhol Lucia e o Sexo que nem vou me arriscar a comentar muito.

Mas eu gostei. Disso eu me lembro. Como o nome sugere, ele tem um apelo erótico sim, mas não é forçado. Pelo que eu me lembro, é algo mais real, humano. Mistura sexo e psicologia.

O diretor é Julio Medem. A atriz principal é a lindinha Paz Vega.



By Giane

sábado, julho 23, 2005

A Falsária



Ela realmente conseguiu seu espaço, né? Espero que a Scarlett Johansson só não comece a cair muito de nível, após conquistar Hollywood.

Em A Falsária, Scarlett contracena com a Helen Hunt. Esta, por sua vez, interpreta uma mulher conhecida por viver à custa de homens ricos e casados. Ela se muda para a Itália, onde encontra um jovem casal norte-americano com o qual tem uma relação e um segredo.

O filme é bom mesmo. Fica como dica de DVD para assistir no meio da semana.

Observação de mulher: como a Helen Hunt está velha! E continua me agradando muito como atriz.

By Giane

sexta-feira, julho 22, 2005

Sideways - Entre Umas e Outras...



Mesmo não sendo um enólogo (apesar de gostar, eu não entendo nada de vinho) é possível achar no mínimo "bacaninha" o filme Sideways - Entre Umas e Outras. Tá certo que ele começa meio parado, mas depois engrena e junto com informações sobre vinhos ainda têm pitadas de comédia.

Paul Giamatti faz o papel de um homem depressivo, que tenta se tornar um escritor. Jack (Thomas Haden Church) quer aproveitar a última semana antes de seu casamento. Os dois grandes amigos saem para fazer um passeio pelo Vale dos Vinhedos deles.

Um alerta: Não estou dizendo também que quem curte vinho vá gostar do filme. Também não é isso.

Foi o próprio diretor Alexander Payne quem selecionou a relação de vinhos que aparecem em cena em Sideways.

by Jocimar

quinta-feira, julho 21, 2005

O Amigo Oculto.....



Bah, gostei desse filme. Não só pela presença da Dakota Fanning (sou fã dela desde que ela apareceu em Uma Lição de Amor), mas inclusive pela história. O Amigo Oculto segue a linha de filme que somos tentados a desvendar o mistério. A sua elucidação é bastante interessante.

Robert De Niro é um psicólogo que perde sua esposa. A personagem de Dakota, é a filha do casal e começa a apresentar problemas por causa da morte da mãe. Ela começa a brincar com um amigo "imaginário" para se distrair.

Olhem o que achei sobre o filme: Para manter o segredo do final de O Amigo Oculto, a Fox adotou uma estratégia inédita nos Estados Unidos: entregou aos exibidores os rolos do filme, com exceção do último. Este apenas foi entregue no próprio dia de lançamento, por seguranças contratados pela própria Fox.

Por Jocimar

quarta-feira, julho 20, 2005

Garrincha - Estrela Solitária...



Puxa, quando a gente acha que o cinema nacional melhorou, aí aparece um filme para derrubar esse conceito. Pelo o que já tinha visto em trailers e comentários sabia que não veria grande coisa. Mas não esperava ficar mais desencantado.

Não pela história do Garrincha, pelo contrário. Sou fã dele. Tanto que nem Pelé foi tão bom quanto Garrincha na sua posição. Não por isso. Nem pela Elza Soares, pois gosto daquela voz rouca que ela faz. Até tem uma música que gosto muito mas nunca consegui baixá-la na internet que é Futebol, onde a Elza Soares faz uma homenagem para o Garrincha. Bem legal.

O filme Garrincha - Estrela Solitária, que foi inspirado no livro de mesmo nome do autor Ruy Castro, é fraco. As atuações de André Gonçalves e Taís Araújo decepcionam. No filme, Garrincha parece ter a mesma idade quando tinha 19 ou 49 quando morreu. E chega a ser cômico ver o André Gonçalves fazendo de conta que sabe jogar futebol. Que pena!!!

Por Jocimar

terça-feira, julho 19, 2005

Homem-Morcego

Contrariando os últimos filmes inspirados em quadrinhos que comentamos aqui, eu curti bastante Batman Begins. E ainda mais se eu levar em consideração que o Batman era o que eu menos lia (junto com o Capitão América) quando os preços dos gibis permitiam que eu comprasse mensalmente revistinhas Marvel e DC Comics.

Mas vale à pena mesmo. Principalmente, para ver Gary Oldman como o comissário Gordon e Cillian Murphy, como o vilão Dr. Jonathan Crane.

E olhem só o que eu achei na Internet: durante filmagens realizadas nas ruas de Chicago uma pessoa acidentalmente bateu o carro no Batmóvel. O motorista parecia estar bêbado e disse ter entrado em pânico quando viu o Batmóvel, que acreditou ser uma nave alienígena.



By Giane

quarta-feira, junho 29, 2005

Jogos Mortais

Apesar de indicações boas, não consegui gostar de Jogos Mortais. Achei chato, com fim previsível e nada impactante. Já filmes de serial killer muito melhores que isso.

Agora, ridícula uma crítica que li de um internauta dizendo que só faltava material didático para ensinar as pessoas a serem psicopatas. Como se as pessoas aprendessem a ser loucas. Tsc, tsc...

A história é sobre um serial killer que gosta de fazer joguinhos com as vítimas para que elas próprias se matem e dêem valor à vida.

Ah, esse cara da foto aí embaixo foi uma das vítimas dos joguinhos. Ele tinha tentado se matar cortando os pulsos. O assassino deu um tempo para ele atravessar um corredor, que (detalhe) era cheio de arame farpado. O cara se cortou tanto que gerou o seguinte comentário da policial: "tem até suco estomacal no chão". Eca!



By Giane

sexta-feira, junho 24, 2005

Não se Mova...



Que filme bom. Penélope Cruz e Sergio Castellitto formam um par empolgante em Não se Mova. O filme é forte e trata de temas bastante polêmicos. A película é básica, não tem nada de especial, mas os atores dão um toque diferente para a história. Além de ator principal, Castellitto também é o diretor do filme.

Sei que isso pode ser meio frustrante para quem for ver o filme e não concordar comigo, mas - pra mim - foi um dos melhores finais que eu já vi. Quem é emotivo, chora. Quem é uma pedra, pelo menos fica um pouco sensibilizado. Uma das melhores atuações de Penélope Cruz, que está extremamente feia no papel de Itália, uma enfermeira.

by Jocimar

quinta-feira, junho 23, 2005

Mulher Gato....



Pra continuar na série de super-heroínas, vimos há certo tempo o filme Mulher Gato com a Halle Berry. O filme não tem muito de especial também.

Os efeitos especiais até que melhoram um pouco a película, mas mesmo assim não empolga muito. O filme é básico. O legal é que se você alugar o DVD pode conferir nos Extras as atuações de todas as atrizes que interpretaram a Mulher-Gato.

Pra se ter uma idéia, Mulher-Gato ganhou 4 prêmios no framboesa de Ouro, nas seguintes categorias: Pior Filme, Pior Diretor, Pior Atriz (Halle Berry) e Pior Roteiro. Recebeu ainda outras 3 indicações, nas categorias de Pior Ator Coadjuvante (Lambert Wilson), Pior Atriz Coadjuvante (Sharon Stone) e Pior Dupla (Halle Berry com Sharon Stone ou Benjamin Bratt).

Pois é, ultimamente, na minha opinião, os filmes de super-heróis não estão acertando no ponto.

by Jocimar

quarta-feira, junho 22, 2005

Elektra....



Confesso que gostei muito mais da Elektra (Jennifer Garner) no filme Demolidor, do que no seu próprio. No seu filme, ela aparece no início imbatível, forte, ágil, praticamente uma rocha por não ter sentimentos. Mas aí, no desenrolar do filme, parece que uma kriptonita é colocada junto dela, fazendo com que ela vá se entregando aos poucos. Aí, lá quase no final ela resolve se desvenciliar da pedra e voltar a ser forte.

De qualquer forma, o filme não é ruim. Tem um enredo bem legal mostra também uma heroína entre as defensoras do mal. Elektra recebeu uma indicação ao MTV Movie Awards de Melhor Beijo entre Elektra e sua inimiga Mary Typhoid(Jennifer Garner e Natassia Malthe).

by Jocimar